Como Sair do Caminho da Pobreza, Comprar o que Quiser e Ainda Fazer uma Fortuna

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

sair da pobreza e fazer fortuna

Existem três caminhos que você pode seguir na sua vida financeira e o caminho escolhido determinará a liberdade e a conquista do seus objetivos na sua experiência de vida: o caminho da pobreza, o caminho da classe média e o caminho da riqueza.

À medida que conhecemos cada caminho aprendemos uma lição importante para que possamos sair do caminho da pobreza, desviar do caminho da classe média e entrar com maestria no caminho da riqueza.

Obs: A grande maioria das pessoas ficam presas para o resto da vida no caminho da classe média, rodando em círculos como ratos na roda da gaiola.

Você vai aprender a usar a inteligência financeira para comprar o que quiser sem fazer dívidas e sem usar cartões de créditos. Por fim, vai saber como funciona o caminho da riqueza e como seguir nele vai fazer você cria a sua fortuna para ter uma vida épica e cheia de desafios, mesmo começando do zero.

Vamos começar? Se prepare! Ok, vamos lá!

O caminho da pobreza (Saia desse caminho!)

O caminho da pobreza

Vamos imaginar o estilo de vida de uma pessoa que segue o fluxo do quadro acima. Nosso amigo ganha o seu salário mensal (representado pelo campo “renda”), então financia um bem de consumo de grande porte ou compra algo com um preço bem alto no crédito, fazendo assim uma dívida. Desse momento em diante, ele terá que trabalhar para pagar essa dívida. Ficando estressado, sob pressão e acumulando outras contas.

Veja que será impossível ele aumentar a sua renda porque com tantas preocupações irá diminuir sua produtividade. O fato de não fazer economias para emergências, também o deixa em uma situação desconforto, inconscientemente.

Agora repare que não existirá em momento algum uma construção de patrimônio em investimentos lucrativos. Essa pessoa nunca será financeiramente independente, já que mês a mês terá que trabalhar para pagar as contas e dívidas.

Ele tem um consumo alto para a suas condições e faz compras de passivos como veículos ou um imóvel. Além disso, recorre a fazer dívidas para comprar bens de consumo também. Dessa maneira o destino é claro como água limpa: pobreza e afogamento em dívidas.

Saindo do caminho da pobreza:

  • Diminua as dívidas que você constantemente faz
  • Diminua também os gastos com consumo desenfreado
  • Comece a fazer economias para casos de emergência
  • Comece também a poupar uma parte da sua renda para investir com instrução financeira

O caminho da classe média (Não compre nada aqui!)

O caminho da clesse média

No caso desse quadro, temos uma pessoa com condições diferentes, mas instrução financeira ruim e pouca sabedoria ao aumentar seu padrão de vida junto com o aumento do seu rendimento.

Neo, Morpheus e Tyler Durden, tragam esse cara de volta para a realidade, por favor!  Esse é mais um que caiu na armadilha da Matrix da Classe Média.

Nosso amigo acima tem um bom rendimento do seu salário ou do seu negócio como autônomo, mas continua jogando perigosamente o jogo do dinheiro.

Quando sua renda aumenta e ele entra para a classe média, então tem um poder de compra maior. As lojas e a operadora de cartão de crédito aumentam seu poderio de compra (melhor falando, de desperdício).

Como a pessoa do quadro agora tem mais dinheiro mensalmente, “pode” comprar coisas mais caras, e juntamente vem juros mais altos. E se as dívidas feitas para consumir no quadro anterior eram frequentes, o nosso amigo da classe média compra tudo que “vem com um lindo faqueiro junto” quando vê na televisão.

Note que não existem economias para o caso de acidentes e para a criação de um bom patrimônio como no outro quadro. Consequência de pouca instrução sobre finanças pessoais.

A maioria das pessoas morre nessa condição financeira. Trabalhar para pagar dívidas e consumir no crédito.

Não pense que não existe quem tenha uma renda mensal de R$50.000,00 e ainda assim não seja rico e tenha liberdade financeira. Se essa pessoa parar de trabalhar no mês que vem nunca conseguirá manter o seu estilo de vida.

Ele pode não conhecer a simples verdade de como os ricos ficam mais ricos.

Uma pessoa que ganha R$2.000,00 reais e poupa R$1.000,00 reais para investir é igualmente capaz de tornar-se livre financeiramente que uma pessoa que ganha R$50.000,00 e poupa os mesmos R$1.000,00 reais para investir. A diferença é que a segunda pode poupar mais no outro mês, mas é probabilidade é a mesma no caso anterior.

 Saindo da classe média:

  • Trabalhe sempre para aumentar a sua renda mensal, além de diversificar também com outras fontes.
  • Tenha mais cuidado com as dívidas, já que essas podem ter juros altos atrelados. O ideal é usar os juros ao seu favor, ao invés de usar contra.
  • Com um poderio de compra maior, vem também a responsabilidade de lidar de forma mais inteligente com o dinheiro. Gaste menos, consuma o necessário.
  • Ganhos maiores abrem a possibilidade de poupança de maiores quantias. Poupe cada vez mais.
  • Invista em educação financeira. Você vai enriquecer com o conhecimento certo e específico sobre ativos e com educação sobre finanças no geral.
  • As poupanças em breve se tornarão investimentos, mas primeiro educação financeira.

O caminho da riqueza (Faça uma fortuna!)

O caminho da riqueza

Legal, você veio para esse artigo descobrir isso. Vamos lá!

Não vai demorar muito tempo para o amigo do quadro acima ficar rico de verdade. Esse é meu quadro pessoal, então eu vou ficar rico, e espero que você também.

Vamos entender essa bagunça, que na verdade é bem simples.

Os mocinhos da história…

Renda

A renda é seu salário como empregado ou sua renda como autônomo. A renda vai ser usada de maneira inteligente para aumentar seu patrimônio para gerar renda passiva.

Imagine a sua renda como sementes e que se você jogar as suas sementes no asfalto provavelmente não vá colher nada. Você pode jogá-las em solo fértil e então obter frutos que darão mais sementes para você replantar.

Em algum tempo você tem um belo pomar para descansar nas sombras das árvores e colher os frutos abundantes. É assim mesmo que funciona com o dinheiro bem aplicado.

Economias

Esse quadro é a parcela da sua renda que você poupa. Eu sempre recomendo poupar 10% de toda sua renda para começar a criar o hábito de poupar.

Sempre pague a você primeiro, essa é a regra. Quando você receber seu salário, tire sempre a mesma quantia para poupar. Depois você aumenta a porcentagem que poupa mensalmente, vamos ver como mais à frente.

Os vilões da história…

Dívidas

você pode usar as economias para criar seu patrimônio ou pagar as suas dívidas atuais. Se você tem dívidas atuais, então não comece a poupar para construir seu patrimônio ainda. Destine o dinheiro que está poupando para pagar as dívidas e de preferência zerá-las. Por isso a setinha fala “Livre-se primeiro das dívidas”.

Consumo

Consumir é gastar dinheiro, seja com dívidas ou não. Fazer as compras do supermercado mais caras é consumir mais. Comprar uma televisão nova de 52 polegadas quando seu padrão de vida não te permitiria esse luxo é um consumo.

Inclua também em consumo os gastos necessários como: conta de água, de luz, Internet, gás, aluguel, alimentos e etc.

O ideal é ir diminuindo o consumo, enquanto se evita e elimina as dívidas. Assim como começar a pagar a si primeiro para fazer economias. Diminua o consumo, evite as dívidas e poupe dinheiro.

É importantíssimo também evitar a qualquer custo fazer dívidas para consumir. Estou falando sobre a setinha de “Dívidas” para “Consumo”. Isso representa um grande erro cometido pela classe média: fazer dívidas para comprar bens de status.

Já falamos sobre a parte superior e esquerda do quadro. Muita coisa passa pelo consumo, então ainda fica faltando duas setinhas para completar a influência do consumo sobre o estilo de vida do nosso amigo do quadro. Vamos abordar esses pontos abaixo, em patrimônio.

O grande herói…

Patrimônio

Isso é o valor líquido em ativos que uma pessoa possui. O valor poupado mensalmente é investido em ativos, e a soma dos aportes (ou investimentos) com os lucros reinvestidos é chamada de patrimônio líquido.

Se quiser saber mais sobre ativos, já falamos sobre isso nesses dois artigos:

Eu não tenho valor do patrimônio em dinheiro vivo, mas tenho o equivalente a isso em investimentos que se eu quiser vender posso ter o dinheiro em mãos.

Esse patrimônio é usado para gerar uma renda extra de acordo com os investimentos feitos. Criando assim uma renda passiva, sem trabalho, usando apenas o dinheiro poupado.

Existe uma setinha saindo de “Economias” para “Patrimônio” com o verbo “Construir”. Isso quer dizer que o nosso amigo que vai ficar rico usará as suas economias para construir um patrimônio.

A cada mês ele recebe seu salário, poupa uma quantia cada vez maior por está diminuindo o consumo e evitando dívidas, junta com o rendimento do seu patrimônio e reinveste para aumentar seu patrimônio.

Assim, no próximo mês o seu patrimônio vai gerar um valor maior em cima do seu rendimento. Logo, 10% de rendimento em cima de um patrimônio líquido de R$120.000,00 reais é maior que 10% em cima de um patrimônio de R$10.000,00 reais.

Se você conseguir viver no seu padrão de vida com a renda gerada apenas pelo seu patrimônio, então ele já te proporciona a liberdade financeira. Ou seja, seus rendimentos mensais sem trabalhar já são iguais ou superiores aos seus gastos mensais.

A setinha “NUNCA FAZER” simboliza um ponto importante em meio à execução do seu plano. Você vai ser tentado a usar o seu patrimônio para adquirir bens. As pessoas pensam: eu tenho todo esse dinheiro aqui, então vou comprar um carro novo.

Boooooooooooom! Estratégia por água abaixo. Nunca use seu patrimônio para consumir, vou falar um jeito inteligente de consumir a partir do patrimônio mais abaixo.

Entrando no caminho da riqueza e começando a criar sua fortuna:

  • Pague a totalidade das suas dívidas.
  • Continue aumentando a sua renda. Poupança é importante, contanto que esteja em proporção com um aumento constante e significativo da renda.
  • Você só vai enriquecer se continuamente aumentar os seus ganhos, além de ter uma variedade grande de fontes de renda.
  • Diminua o máximo o consumo. Uma pessoa é rica se está vivendo sempre abaixo das suas possibilidades, o que faz com que, de fato, essa pessoa tenha sempre mais dinheiro do que precisa. Isso chama-se frugalidade.
  • Aumente, conforme diminui gastos e aumenta a renda, a porcentagem de quanto você poupa mensalmente.
  • Invista em educação financeira de qualidade.
  • Ao educar-se sobre investimentos, comece imediatamente a construir seu patrimônio.
  • Reinvista a renda gerada pelo patrimônio nos seus investimentos ou em novos investimentos.
  • Pense inteligentemente em como usa seu patrimônio para gerar renda passiva.
  • Empreender aumenta sua chance de ganhar escalabilidade, ou seja, ganhos maiores com menos esforço.
  • Desenvolva um produto que resolva algum problema de maneira mais barata, mais rápida, mais inteligente ou que deixe mais bonito ou útil. Mas sempre em um mercado que você conheça ou esteja disposto a gastar algum tempo para conhecer antes de investir.
  • Mantenha-se motivado e seguindo o plano. 😀

Como comprar qualquer coisa

Na setinha que diz “Com inteligência” vemos uma ligação entre patrimônio e consumo. Isso quer dizer que você pode usar o seu patrimônio estrategicamente para consumir de forma como os ricos, milionários e independentes fazem. Veja isso no quadro abaixo:

Como comprar qualquer coisa

Isso pode ser feito assim: suponhamos que queira comprar um bem de consumo que à vista é mais barato e com desconto. Você investe em seu patrimônio a entrada que daria no financiamento do bem de consumo, aumentando seu rendimento. Com o aumento do rendimento você acumula o valor suficiente para a aquisição desse bem.

Veja que uma porcentagem de 80% está sendo destinado para cobrir os gastos mensais do custo de vida e 20% está sendo poupado. De todas as economias, 100% está sendo destinado para investir no patrimônio, mas você pode criar uma reserva de segurança para o caso de acidentes ou para começar a planejar a sua aposentadoria.

A seta em retorno com o quadrinho verde simboliza uma renda proveniente do patrimônio, com uma porcentagem dependendo dos investimentos feitos.

O consumo deve ser feito com essa renda passiva que foi gerada, mas apenas quem constituiu um bom patrimônio. No começo essa renda deve ser reinvestida junto com os 20% do próximo mês e assim por diante, até obter um grande rendimento.

Ficou claro como é feito um consumo inteligente?

Conclusões finais

Bem, é isso. Espero que tenha entendido os caminhos do dinheiro e como escolher o correto. Se eu tivesse que resumir um bom relacionamento com o dinheiro em apenas três linhas seria:

Ganhe mais, gaste menos. Evite dívidas, faça mais economias. Invista em você e na criação do seu patrimônio. Empreenda e cerque-se de pessoas com os mesmo objetivos que você.

Dito isso, eu gostaria de reafirmar o título desse artigo, porque você aprendeu a:

  • Sair do caminho da pobreza onde mais se gasta do que se ganha.
  • Comprar qualquer coisa com inteligência financeira sem tocar no dinheiro do seu salário.
  • Criar sua fortuna com educação financeira e um plano sólido para seguir.

Essa é a nossa única chance

Não quero dizer que você viva mal ou que sou a salvação dos seus problemas, mas quero dizer que se sua meta é enriquecer e ter liberdade financeira terá escolher algum desses caminhos.

Falo que é a sua única chance porque se você não passasse por esse artigo ou qualquer outra forma de educação sobre finanças, não perceberia no buraco em que estava se metendo, se esse for o seu caso.

Como diria Robert Kiyosaki:

“Se você descobre que se enterrou num buraco… pare de cavar.”

Se esse artigo te ajudou, por favor, deixe seu comentário e compartilhe para que seus amigos também tenham a chance de aproveitar esse conhecimento gratuito.

Eu vou ficar feliz em saber se você está gostando.

  • eder nascimento

    Meus parabéns,eu estou no fundo do poço desanimado de tudo muito individado.Mas você foi uma ferramenta usado nas mãos de Deus e me trouxe luz e esperança muito obrigado.

  • giliardsubzero

    muito fantastico esse artigo abriu mais ainda minha mente vou comesar a fazer todos esses quesitos muito obrigado com essas boas palavras podemos tambem muda o mundo para melhor cara vc é um genio parabéns um grande abraço

  • Fábio Rodrigo Roncato

    Excelente artigo,e acho que to no caminho certo,minha renda é de 2500,até agora eu tava economizando 2000 mas vou começar na faculdade e assim,economizarei 1000,acho que to no caminho certo 🙂

    • Está ótimo Fábio, continua nesse caminho!

      • Fábio Rodrigo Roncato

        Eu até pesquisei,e vi que posso concorrer para o FIES,não que guardar 1.000 por mês seja pouco,mas dá pra financiar,aí eu pagaria os 1.000 mensais para a faculdade durante 1 ano e pouco,pararia de pagar e só pagaria o restante depois de formado,durante quase 4 anos dá pra capitalizar,os juros são de 3,4 anual,dá menos que 0.3 mensais,se eu colocar na poupança me renderá por volta de 0,55 mensais. Falei em poupança mas na verdade eu gosto de aplicar na LCI e fundos que rendem mais,é uma boa,né?

        • Fábio Rodrigo Roncato

          Olá! Guest,eu tava pensando a mesma coisa rsrsrsrs
          Só que quem faz o FIES tem a obrigatoriedade de assistir as aulas todos os dias,o que torna a vida bem cansativa 🙁
          Mas,sem o FIES podemos fazer menos cadeiras,e temos tambem a opção de trancar o curso por meio ano, um ano… ou fazer menos cadeiras, o que torna o curso menos cansativo pra quem trabalha.
          Mas isso que vc falou está certíssimo!!!

          Abraços!

  • Esse artigo é exelente Kellvyn, Parabens meu caro!

    Meu site http://spaziomidia.com.br/

  • Alessandra

    Oi quiz dizer que segundo sua opinião de investir..vou abrir um box de roupas..mas espero um tempo e com lucro invisto em outros? ou não?

    • Bem, o importante é que você está criando negócios e testando as possbilidades. Se esse mercado for lucrativo (desculpe, realmente desconheço esse mercado) você pode reinvestir nele e abrir outros boxes colocando outras pessoas para trabalhar para você. Isso também é colocar o dinheiro para trabalhar por você.

      Com um renda já assegurada para a manutenção das despesas do seu estilo de vida e com uma sobra significativa para investir em outros negócios ai você parte pra outros.

      Enquanto isso, com seu pró-labore (que é a renda do seu negócio que você tira pra você e deve ser fixo, você não pode colocar do seu dinheiro no seu negócio quando ele estiver sendo lucrativo) tem que poupar pelo menos 10% para investir.

      Faça isso e você terá grandes chances de progredir.
      Independente de qualquer coisa, siga firme em busca de criar negócios que garantam renda passiva. Teste as possibilidades, gaste energia, esforço, algum tempo e algum dinheiro para testar.

      Espero ter ajudado.
      🙂

      Abraço!

  • Alessandra

    Olá..tenho 3 mil reais quero investir e comprar roupas para dobrar o dh no natal num box que aluguei…mas invisto em outros ou espero ter lucro desse? obrigada.

    • Alessandra, obrigado pelo comentário.
      Desculpe mas não entendi muito bem, pode explicar melhor para que eu possa ajudar de alguma forma?

      Abraço!

  • Wyllian Bruchez

    Excelente, realmente me esclareceu muito e também veio em uma boa hora para mim!

  • Vinicius

    Excelente artigo. Parabéns pela qualidade na escrita. Ela é simples e muito rica em conteúdo.

  • Andyara Do Nascimento

    Kellvyn,

    Vi seu artigo ”

    5 Verdades Desagradáveis Sobre Ter Sucesso que eu Aprendi com os Milionários que Começaram do Zero” no site do HC Investimentos e achei maravilhoso e vim visitar o seu site. Quero parabenizá-lo pelos dois artigos muito bem escritos e que coincidentemente vem de encontro ao livro que estou lendo no momento Os segredos das mentes milionárias. Desejo muito sucesso no seu trabalho e pretendo acompanhar a partir de agora seus artigos.

    • Muito obrigado Andyara!
      Que bom que está conosco agora.

      Seja muito bem-vinda!

  • Glauber Couto

    Ótimo artigo!!

    • Muito obrigado Glauber, pelo comentário e por compartilhar.
      Grande abraço.

  • Bruno

    Kellvyn, mais um artigo excelente! Continue seguindo o teu plano.